Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Prof Zander

Prof Zander

BB confirma programa de Demissão com incentivo

Na prática, a instituição vai transformar 333 agências em postos de atendimento avançado (PAA) e 49 PAAs em agências, além de enxugar parte de seu efetivo oferecendo 9,8 salários para incentivar o desligamento de 2,3 mil funcionários. Do ponto de vista dos acionistas, essa foi uma ótima notícias, pois as ações aceleraram os ganhos e bateram máximas após essa divulgação. Do ponto de vista dos concursos públicos, essa pode ser uma boa notícia.

O Banco do Brasil divulgou hoje, 29/07/2019, um conjunto de ações para a REORGANIZAÇÂO INSTITUCIONAL.

O Conselho de administração do Banco do Brasil aprovou nova reorganização institucional que acontecerá por meio de diversas ações dentre elas a alteração de status de algumas agências e postos de atendimento avançados (PAA). A previsão é que 49 PAAs sejam transformados em agências e 333 agências em postos de atendimento avançados. Caso isso se cumpra, a rede do BB perderá 284 agências.

O BB também anunciou a criação de 42 novas agências especializados no atendimento a empresas, até outubro. Segundo o banco, o objetivo desse investimento, é direcionar esforços ao atendimento na carteira varejo.

No comunicado divulgado na manhã dessa segunda-feira, o banco ainda anunciou a criação de uma Unidade de Inteligência Analítica cuja missão será centralizar o acompanhamento das evoluções, inovações e desenvolvimento de técnicas, ferramentas e soluções com uso de Inteligência Analítica e de Inteligência Artificial. Segundo apurado pela coluna Broadcast do Estadão, essa unidade apenas substituirá outra já existente, ou seja, na prática, o número de unidades na direção geral do banco permanecerá inalterada.

A grande polêmica fica por conte do PAQ – Programa de Adequação de Quadros. O Banco oferecerá 9,8 salários para os funcionários que aderirem ao programa de demissão voluntária até 14 de agosto. Segundo a instituição, o desligamento poderá ocorrer por aposentaria ou desligamento consensual. Num primeiro momento, falava-se em 2,3 mil desligamentos, contudo, oficialmente, o banco preferiu não mencionar números, mas assegurou que

“não tem objetivo de reduzir o quadro de funcionários, mas adequá-los à nova estrutura. Não há, portanto, meta de desligamentos, pois as movimentações oferecidas poderão regularizar a situação do funcionário”.

O PAQ deverá ser direcionado aos colaboradores que estiverem em unidade ou praça com excesso no quadro de pessoal. Segundo o BB, somente esses funcionários poderão aderir ao Programa. O banco alegou que o PAQ que possui “critérios específicos e bem definidos”, e que o BB ressarcirá o plano de saúde dos funcionários e dependentes econômicos cujo desligamento tenha cessado o direito de permanência como associados dos respectivos planos de saúde, pelo período de um ano, além da indenização pecuniária e direitos regulamentares.

“Quem não tiver interesse em se desligar, será priorizado no processo de preenchimento das vagas e aqueles que perderem a função manterão sua renda pelo período de 120 dias”, acrescentou o banco.”

A instituição reforçou que o impacto financeiro do programa – que será divulgado até o final do mês de agosto – que altera as projeções (guidance) divulgadas para 2019. Para este ano, o banco espera alta de 2,0% a 5,0% em suas despesas operacionais. No primeiro trimestre, esses gastos cresceram 1,7% ante um ano, ou seja, abaixo do guidance.

Para você que estuda para concurso isso significa MENOS VAGAS?

Sim, sem sombra de dúvidas, a verdade é que o mercado bancário como um todo (Itaú, Bradesco, Santander, etc) vivencia uma transição para um momento em que haverá uma GRANDE redução do quadro de funcionário que será substituído pela inteligência artificial.

Não haverá concurso Banco do Brasil nunca mais?

Claro que haverá concurso, inclusive apostamos em um edital ainda em 2019 e uma prova – com certeza – em 2020. Sobre tudo, por dois motivos:

  1. – Conforme citamos acima, vivemos um período de TRANSIÇÃO, que deve levar aproximadamente 3 ou 5 anos, entre uma efetiva atuação em massa da inteligência artificial. Muito clientes – sobretudo de bancos públicos – não têm acesso as tecnologias e devices.
  2. – A redução de quadro funcional tem alguma medida de oxigenação, é imprescindível que as instituições recebam a nova geração, que nasceu já com internet e portanto, é muito mais íntima das tecnologias.
  3. – A cada ano – segundo o presidente do BB – a instituição tem, aproximadamente, 2000 posições em vacância originárias de aposentadorias.
  4. – Por último, lembro que algumas regiões do Brasil estão sem concurso DESDE 2014.

Em um outro post, falarei a você sobre minha visão a cerca dessa reorganização e sobre as justificativas apresentadas pela instituição.

Prof Zander

Prof Zander

Produtor Digital, coach, professor e entusiasta da Neurociência Cognitiva e da Neurolinguistica. Trabalho com objetivo de gerar acessos e soluções que atendam a diversidade de pessoas, necessidades e realidades educacionais.

Gostou, tem alguma dúvida, comente!